ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

domingo, 31 de março de 2013

UM TOQUE FEMININO



Lá pelos meados dos anos 80, anos coloridos, cabeça a mil, coração também, cabelos enrolados, ideias também, tentando encontrar meu elo perdido, muito intenso em tudo, eu nem distinguia sábado de segunda-feira, para mim era tudo igual, eu trabalhava no aeroporto de Ipatinga, e era a única coisa que levava a sério. Resolvi ser inconstante com a vida porque ela também havia sido comigo, acho que estava me vingando um pouco de tudo... mas, nunca deixei de ser poeta, isso é da essência, e tenho certeza de que foi isso que me sustentou naquela confusa, difusa, doce e louca juventude. Por causa do serviço pesado, só trabalhavam rapazes, uma cidade industrial muito visitada por japoneses, a gente pegava aquelas malas pesadas, cheias de equipamentos, punha na balança, depois levava pro carrinho, saía puxando até os aviões que eram difíceis de lidar por serem de porte pequeno e médio, não havia máquinas carregadeiras como hoje, a aviação ainda era muito manual. E ainda abastecia os aviões, tudo sempre corrido, voos atrasados, era um sufoco, podia tirar a camisa e torcer, de tão suada. Um dia a empresa entendeu, com razão, que não ficava bem a gente atender passageiros com rosto suado, mãos sujas, e contratou uma moça chamada Vera. Passados uns dias, cheguei às 13h para trabalhar, e vi um vasinho com uma florzinha linda e cheirosa sobre o balcão. Fiquei por vários minutos olhando à média distância, fixado nela, até que me virei, e vi que Vera também me observava: “Gostou da florzinha, Carlos?”. “Gostei, claro. Linda! Vocês mulheres são incríveis. Estão sempre enfeitando os lugares , ajeitando as coisas, tornando o ambiente mais agradável, limpando, organizando”. Ela respondeu: “Isso é da mulher mesmo. Vocês homens, precisam de um toque feminino. Acho que Deus fez o homem, e pensou: Se eu deixar isso só na mão desse cara, isso aqui vai virar uma bagunça... e criou a mulher”. Ri muito disso até ela completar: “E eu estou achando muito bonito ver você, um homem contemplando uma flor” . Na salinha de dentro tudo organizadinho de forma estratégica e prática, pensei: “Passou uma mulher por aqui”. Sempre fui muito atento à grandeza das coisas simples, e busquei na memória; desde que era pequeno, via uma flor na janela da sala de aula ou na mesa da professora, os cadernos das meninas mais bonitos e arrumadinhos, minhas irmãs se arrumando, ficando bonitas, as amigas também, as namoradas sempre cuidando de mim... “ põe a camisa pra dentro que fica mais bonito ”... “ seu cabelo fica melhor assim ”... enfim, a mulher cuidando de tudo. Vera trabalhou lá pouco tempo, casou-se e foi embora. Um dia, ela disse uma coisa bem interessante: “Não é que eu não gostasse de poesia, apenas não me interessava tanto, também só estudando e trabalhando, mas passei a gostar por sua causa. Agora eu gosto muito de poesia”. Dizem que vai ser lançado um filme, e eu quero ver, chamado O QUE SERIA DO PLANETA SEM AS MULHERES. Deve ser muito interessante. Eu não vejo a mulher como elemento para limpar o ambiente, vejo-a para embelezar o ambiente, e isso ela faz muito bem, ela está sempre cuidando. As mulheres são adornos de Deus para o mundo... assim como acho que os poetas também são, acho que é lei da compensação da natureza para abrandar a vida nessa terra.

sexta-feira, 29 de março de 2013

EU QUERO ASSIM


( imagem fanpop.com )

Fale-me qualquer palavra
em qualquer língua, estranha ou conhecida,
mas que celebre a vida.
Ou cante qualquer canção
moderna ou antiga
que me faça uma noite tranquila e uma manhã amiga.
O tom, tanto faz,
mas que seja de paz
Conte-me qualquer história
de fadas ou real,
mas que seja do bem vencendo o mal
Fale-me de pessoas na praça
achando graça, se abraçando de graça.
fale-me de momentos, mas que tenham sentimentos
regados no jardim dos bons pensamentos.
Fale-me filosofias, profecias, poesias
que toquem os anseios meus,
e plantem em mim definitivamente o amor.
Fale-me de algo superior,
mas que me lembre Deus.

domingo, 24 de março de 2013

BALADA PARA CHRISTINE



BALADA PARA CHRISTINE
Vejam o que estou inventando. Essa já é a terceira música que faço. Já registrei duas, essa já em processo de registro. Não posso mostrar as outras duas ainda porque já coloquei nas mãos de um pessoal, e me pediram para não divulgar por enquanto, até porque vão fazer alguns ajustes, que eu autorizei, claro. Uma nova empreitada minha. Quem sabe dá certo, né? Esse menino vai longe rs rs. Ai, ai.
////////////////////////////////

BALADA PARA CHRISTINE

Vocês precisam conhecer os olhos de Christine
mais belos que os olhos de Bette Davis no cartaz do cine.
Coisa linda de navegar
O olhar de Christine parece o mar
Às vezes verde, às vezes azul
Eu fiz para ela esse singelo blue.

REFRÃO

(Oh, Christine
O amor não conheço, então me ensine
Oh, Christine
Do meu coração só você tem a senha = REPETE O REFRÃO
Então venha
Sem você minha vida não se define
Oh, Christine
Oh, Christine
eu não sei amar
por favor me ensine ).

Vocês precisam conhecer os olhos de Christine
Ficaria mais bela que Bette Davis no cartaz do cine
Christine, já abri aquele vinho
Não me deixe beber sozinho
Tanto fogo na lareira
Então venha, acenda a minha lenha
Vamos namorar a noite inteira.
Deixe-me perder no seu verde, no seu azul
Venha dançar o nosso blue.


REFRÃO

(Oh, Christine
O amor não conheço, então me ensine
Oh, Christine
Do meu coração só você tem a senha = REPETE O REFRÃO
Então venha
Sem você minha vida não se define
Oh, Christine
Oh, Christine
eu não sei amar
por favor me ensine )

sexta-feira, 22 de março de 2013

Canção Agalopada - Zé Ramalho

"O POETA INICIA SUA PRECE
PONTEANDO EM CORDAS E LAMENTOS
ESCREVENDO SEUS NOVOS MANDAMENTOS
NA FRONTEIRA DE UM MUNDO ALUCINADO
CAVALGANDO EM MARTELO AGALOPADO
E VIAJANDO COM LOUCOS PENSAMENTOS"

EU PREFIRO UM GALOPE SOBERANO
À LOUCURA DO MUNDO ME ENTREGAR 

quarta-feira, 13 de março de 2013

NUM BELO DIA DE 15 DE MARÇO


( imagem pinturasdaaninha.wordpress.com )

Num belo dia de 15 de março
todos se reuniram para um abraço
comemorando a chegada de um menino
diferente, meio franzino.
Já mostrava traços de um beija-flor
no seu peito multicor.
Dizem que demais passarinhos pousaram na janela
que borboletas fizeram uma aquarela
colorindo os olhos de toda a gente.
Dizem ainda as boas línguas que ocorreu algo diferente
na magia daquele dia,
que a primeira palavra do menino
não foi buááá, nem mamãe, nem papai...
foi poesia.
Estava traçado em seu destino.
A poesia nasceu com o menino.
//////////////////////////////////////////////////

Mudar sem perder a essência é tão raro quanto belo

sexta-feira, 8 de março de 2013

A VOCÊ, MULHER...


( imagem pt.dreamstime.com )
A você...
Que alguém um dia erroneamente chamou de sexo frágil.
Que sabe ser ao mesmo tempo delicada e ágil, doce e guerreira.
Valente e sensível. Que desvenda o incompreensível.

Você que nasceu Eva, mas, rebelde em si, não parou aí.
Viveu tantas outras... esteve na guerra de Helena, nas fogueiras de Joana D’arc
no enigma de Mona Lisa... foi Maria e foi Madalena.
Você foi todas em uma. Foi uma em todas.
Ainda é mártir de todos os dias, mas tem tempo para o charme.
Você que demora a se vestir porque a beleza é que não pode esperar .
Você que faz compras demoradas... porque gosta de desfilar.
Sim, desfilar aos olhos do homem impaciente,insensível
que não percebe que todo esse aparato visual
é um presente para ele contemplar.

Você que tem curvas misteriosas,
que parecem perigosas... mas só pra quem não sabe andar.

Você que eu chamo de meu amor,
de esposa e amiga,
de mãe e de filha,de amada e amante.
Você que foi ponte para Deus enviar o Seu filho... esse foi seu maior brilho.
Você que tem a capacidade divina de transformar a dor do parto em amor.
Sua maquiagem não fere sua imagem, não é máscara.
É só um retoque no seu encanto, que nem precisa de retoque... mas você é mulher
e quer sempre mais. Tem sido sempre assim não é mulher?

A você...
Entoem cânticos, prosas e versos.
Rendam-se cantadores e poetas do universo.
As cancelas e preconceitos não foram fáceis, mulher
mas, já dizia um poeta... tudo muito fácil não tem muita graça.
Só a sua graça!!!
//////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
Atendendo ao simpático convite de Lisandra Fernandes do blog lis-inspirada.blogspot.com.br. Pelo Dia Internacional da Mulher
MUITO OBRIGADO!!!

sábado, 2 de março de 2013