ESCREVER É DIVINO!

ESCREVER É DIVINO!
BONS TEMPOS EM QUE A GENTE PODIA VOAR. ERA MUITO BOM SER PASSARINHO.

CAMINHOS DE UM POETA

CAMINHOS DE UM POETA
Como é bom, rejuvenescedor e incentivador para o poeta, poder olhar para trás e ver toda a sua caminhada literária, lembrar das dificuldades, dos incentivos e da falta deles, da solidão de ser poeta e do diferencial que é ser poeta. Olhar para trás e ver tudo que semeou, ver uma estrada florida de poesias, e dizer: VALEU A PENA! O poeta vai vivendo, ponteando, oscilando, e nem se dá conta da bela estrada que escreveu. Talvez ele não tenha tempo porque o horizonte o chama, e o seu norte é... escrever... escrever... escrever. Olho hoje para trás... não foi fácil, mas também ninguém disse que seria. E eu sabia que não seria, ser poeta não é fácil, embora seja lindo. Contemplo a estrada que eu fiz, e digo com orgulho quase narcisista: Puxa... como é linda minha estrada!

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

CINDERELA ARREPENDIDA


( imagem cantinhodoprofessor.org )
Olá ,amigos.Alguns empecilhos aqui, mas li todos os comentários com atenção e agradeço profundamente. Um abraço a todos
///////
No meio do salão, naquele agradável coquetel, alguém segurou seu braço.
- Está ficando famoso.
Ele ficou pálido por ver aquela mulher após tantos anos. Trêmulo também. As pessoas pensam que esquecem, sepultam o passado, mas quando ele vem à tona, parece que está muito vivo. Logo se refez, não era hora de demonstrar fraquezas.
- Nada de famoso. É apenas um prêmio literário comum. Posso dizer que estou feliz, persegui muito.
- E eu muito feliz por ver sua insistência. Você é danado, hein?
- Obrigado. Como soube disso aqui? Não esperava nunca vê-la aqui.
- Falando toda hora no rádio e tv, deduzi que estaria. Sei que está ocupado, envolvido nesse mundo de letras, mas tem um tempinho? Queria falar com você, pode ser?
Ele titubeou, mas o senso de educação não lhe deixou dizer ‘não’. Acenou com a cabeça e saíram rumo ao chafariz do lado externo do teatro. Ela começou.
- Há anos venho tentando falar com você. Muitas coisas ficaram mal entendidas na época. Ouvi dizer até que você me odiava, chorei muito por isso, pois jamais ouvi você pronunciar palavras desse tipo. Pensei, ‘se ele falou, então me odeia mesmo’. Confesso que carrego um peso na consciência por tudo que lhe fiz e hoje quero me redimir.
- Alto lá. Você não tem por quê se redimir. Apenas não me amava mais. Na época fiquei sim, magoado, não queria entender, mas hoje sei que ninguém é de ninguém, e que ninguém é obrigado a ficar com outro sem amor e faz um favor a ele terminando, pois, com o tempo esse desamor aflora e fica tudo pior. Na verdade lhe agradeço hoje por isso. A gente ia sofrer se casássemos. Saiba que antes de me pedir perdão, já estava perdoada. Eu só não entendia por que razão o amor acabou de um dia para outro, era tudo tão lindo.
Ela sorriu emocionada.
- Você continua... grande. Vim para ser xingada e ouço isso. Não pense que também não sofri. Não sei o que deu em mim para terminar. Era tudo lindo sim, hoje eu sei que era. Mas quero pedir perdão sim.
- Já que insiste, vou lhe falar de uma mágoa que tive que me levou a dizer que lhe odiava. Terminar não foi o pior, isso eu tive que engolir como um caroço de manga atravessado,. mas engoli. O pior foi o que você me fez depois . Eu dava uma longa volta para ir trabalhar, para não passar em frente ao seu trabalho. Parei de ir nos lugares que a gente frequentava, tudo isso para não lhe ver. E o que você fez? Começou a ir aos clubes e bares que passei a frequentar e ficava se insinuando para outros rapazes, fazia danças sensuais, até beijava, para me ferir. Essa dor doeu mais que o fim. Minha cabeça jovem pensava. ‘Por que ela faz isso, se ela mesmo terminou?’. ‘Será que ela é mesmo a perversa que todos falavam e só eu não via?’. Eu saía do lugar e você ia atrás de mãos dadas com alguém. Você não sabe como foi difícil andar de cabeça baixa no bairro, envergonhado, as pessoas me olhando, umas preocupadas, outras curiosas, outras rindo. Sim, rindo, porque eu fui surdo e cego, não falei com mais ninguém por amar você e esse foi meu erro. Me afastar do mundo. Não imagina como foi difícil reconquistar os amigos perdidos. Não imagina como foi duro vender todos aqueles móveis a preço de banana. Não tem idéia do que foi jogar a aliança no rio. Quase fui junto. Fiquei exatamente oito dias sem pregar os olhos, perdi sete quilos, até que um dia rezei a Deus, que pusesse a mão Dele na minha cabeça e me fizesse dormir. Nâo sabe como foi difícl desbloquear minha vida, parar de fugir das mulheres. Tratei algumas mal para que se afastassem de mim. Minha profissão, meus estudos. Tudo isso, não porque você terminou, mas porque eu não aceitava ver a menina que eu amava se portando daquele jeito e eu não tinha coragem de encarar as pessoas. Eu não odiava, só não entendia. Logo comigo que sou tão preocupado de não ferir ninguém.
Ela interrompeu com lágrimas nos olhos.
-Mas é por isso que estou aqui. Sei do seu coração, mas preciso ouvir de sua boca que me perdoa. Eu me casei com um homem violento e ficava lembrando de você, brincando comigo de príncipe, me carregando no colo e pensava. ‘Como eu sou burra’. Quando conto para as amigas de hoje como você era, elas dizem. ‘Você perdeu um cara desses?’. De qualquer jeito estou muito feliz de ver você ainda assim tão íntegro, meigo, reto nas suas coisas, jamais se corrompeu. Fiquei horas olhando você e seu jeito ainda é todo o mesmo. Por favor, diga que me perdoa.
- Claro que perdoo.
Silêncio. Muitos minutos de silêncio.
- E agora, está brincando de príncipe com quem?
- Parei de brincar de príncipe, meu cavalo fugiu, deu meia noite, as carruagens viraram abóboras. Agora sou pés no chão.
Num tipo de insinuação, ela disse.
- Mas a Cinderela ainda existe. Por que não a aceita de novo?
Ele percebeu.
- É o que estou pensando?
- Sim. Por que não? Estou sozinha, você também. Apesar de tudo não acho que todo o amor acabou, pode estar só guardado aí. Senti nas suas palavras que ainda tem uma chama aí. Quem sabe? Um recomeço, os dois mais maduros, eu principalmente, arrependida que estou. Quem sabe é a nossa chance de consertar um passado mal explicado, mal vivido? Tente por favor.
Ele tirou a mão debaixo da dela.
- A chama que está em mim... é a minha própria chama. Foi essa chama que me fez andar. A chama do amor próprio. Disse bem. Passado. O passado precisa ficar onde deve... no passado. Nossa chance já passou. Não me olhe assim. Da outra vez que me olhou assim, saí bastante machucado. Não lhe tenho ódio, mas também não lhe tenho amor. Não sei mais olhar pra você com olhos de amor. Com licença, preciso voltar para o evento.
Foi o fim de um ciclo... um longo ciclo.

27 comentários:

~❤ ~º♥º ~Graciete ~º♥º~❤ ~ disse...

Amigo eu depois volto para comentar agora é só para dizer que tem partidinha para si no lamentos.
Beijo lindo

Everson Russo disse...

Cara,,,vou te falar uma coisa,,,cada post seu é um livro da vida...eu pra ser sincero corro desse encontro,,se ele tiver de ocorrer pra mim,,,que seja daqui uns mil anos,,,"eu fui burra em terminar", muitas vezes agimos na vida por impulso,,,e esse impulso nos deixa um remorso eterno, o sofrimento de um e de outro, e aquele orgulho tambem de não voltar atras, esse ultimo, no caso da minha musa antiga, sinceramente, na minha mente já criei varios textos pra esse encontro que espero não ter,,,já criei varios dialogos infaliveis que provavelmente na hora não usarei..., mas ao certo, pelo que sou hoje, e pela experiencia que a vida me deu,,,tambem, se me pedido for,,,perdoarei,,,virarei as costas e seguirei o meu caminho,,,sem usar o dialogo muito longo,,,abraços amigo e um belo final de seman.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Amigo,Everson. Nessas horas não são mesmo recomendados diálogos longos. É passar a tesoura logo e pronto. E nem também preparar discursos.É bem melhor quando o encontro é de surpresa e não se tem muito tempo de pensar,aí sai logo da boca do jeito que ficou guardado:NÃO. Perdoar a gente deve sempre, pois a penitência já está sendo vivida por quem vem pedir o perdão. A gente não pode é tripudiar em cima.Obrigado pela consideração.UM abraço

Felina Mulher disse...

Eu te leio e fico me vendo na situação...é engraçado que qdo agente desiste de algo, é justamente qdo vem do outro ld o arrependimento, e acha que estamos disponíveis ou melhor que ficamos parados no tempo esperando por eles.Que bom meu amigo, que qdo isso aconeteceu vc já tinha ultrapassado esta barreira...cmg não aconteceu pessoalmente, digo corpo a corpo, mas o arrependimento veio atraves de um torpedo pelo celular e eu não disse nem sim nem não...não respondi, fui indiferente, pois o amor é tudo e a indiferença é nada!

Beijos na tua alma moço...lindo dia!

Layara disse...

...Carlos, nao qteve como não ficar emocionada, talvez nos emocionamos, quando nos identificamos com o texto, então sentimos mais, por ser tão parecido com nossas vivencias de perdas e de lamentos dor, e o que mais nos mata nesses instantes e não entender os porques. Sei dessa dor que dilacera e molha a face. O que acalma é saber que nada acontece por acaso e que se Deus permitiu era uma aprendizagem a mais para tua vida. E o alento é saber do teu crescimento, encontrar essa Chama que movimenta tua vida, essa ninguem apaga, pois ela está latente em nós e vem de um Ser maior,um Eu Sou que ninguem nos arranca, ela brilha quando pensamos que nos levaram o último palito de fosforo, essa faísca dá seu primeiro lampejo dentro de nós, chama-se ESperança,Fé,Amor,Luz,Deus,Chama Eterna...Chama-se Vida, e ela é Preciosa.

Beijos de Luz!

[chorei, não teve como nao chorar, mas agora sorri por saber que está bem...rsssss...aí ai]

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi,Layara. Obrigado, amiga. Claro que estou bem sim. Há tempos.Esse reencontro já tem 6 anos, foi em 2004. Só postei porque gosto mesmo de contar, gosto de contar como aprendizado mesmo como você disse.É carta fora do baralho. Que bom que a vida me proporcionou o direito de dizer um NÃO. Questão de justiça da vida,acho. Obrigado.Se cohorou é porque é sensível, se é sensívwe é porque é gente boa.Beijos.

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Carlos,
Saber dizer não na hora certa é privilégio para poucos.
Voce poderia ter tentando 'consertar' um erro do passado e com isso cometer mais um outro .

Já tive vários deste encontro (com a mesma pessoa) e nunca soube dizer 'não'. Até ano passado. Mas demorei 20 anos para dize-lo.

Beijo

BANDEIRAS disse...

Nossa ! história interessante ...

carlos, o bom daqui é que na verdade, ficamos trocando experiencias, né não ?
Cada um que conte a sua e a gente as vezes volta no tempo e monta a imagem ou o filme em nossa cabeça.
Nessas horas, montamos cada diálogos mirabolantes, extremamente inteligentes e práticos e tb frios, mas qdo estamos tete-a-tete, tudo vai abaixo e ficamos meios que bobos.

Mas o melhor dessas histórias, é qdo contamos ela com sabor de superação. E isso é visível aqui.

Bjs e boa sexta-feira.

BANDEIRAS disse...

Ah...ia me esquecendo...

Obrigada pela visita, sempre.É bom saber que podemos contar aqui c/ pessoas como vc, a Anita, o Everson, a Luciana P, a Renata e tantos outros. Vcs já fazem parte de minha vida.

Bjs

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Pedir perdão é fácil quando somos nós que magoamos. Tem gente que acha que com poucas palavras apagam cicatrizes que firam marcadas a vida toda.
Abração

cantinho da bagunça disse...

OI CARLOS GOSTARIA QUE VOCE ME AJUDACE EM RELAÇAO A LETRA DA MUSICA 'VAI PASSAR' DE CHICO BUARQUE.É UMA LETRA MUITO RICA,MAS ESTOU UM POUCO CONFUSA AO O QUE QUER DIZER REALMENTE A LETRA,SE PUDER ME AJUDAR FICAREI GRATA,OBRIGADA.

Anne Lieri disse...

Carlos,existem coisas que não dá pra reviver.Já passaram e não voltam mais.Muito lindo e verdadeiro seu texto!Sempre é bom te ler!Convido-o a conhecer meu novo blog:NAS ASAS DOS VERSOS.Abraços,

graciete filipe disse...

Tudo tem o seu tempo, e por vezes os tempos também se desencontram, quando um vai o outro vem.
Comer certos frutos fora do tempo não tem o mesmo sabor, e também se costuma dizer quem vem cedo colhe a flor que vem tarde colhe a rama, a coitada colheu só a lenha para aquecer um pouco daquilo que perdeu.
Beijos de luz em seu coração

HSLO disse...

Só sabemos quando passamos na pele. As vezes as pessoas nos machucam e acha que um pedido de perdão, vai apagar o que nos foi feito; Mas, não é bem assim.

abraços


Hugo

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi,"Cantinho da bagunça", posso ajudar sim, mas não consegui acessar seu link. Não abre

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Oi,"Cantinho da bagunça", posso ajudar sim, mas não consegui acessar seu link. Não abre

Majoli disse...

Sabe que não sei o que dizer?

Só sei que estou tentando me espelhar em você, em saber que aprendeu a se amar, a se valorizar e conseguiu mostrar que o passado ficou no passado.

Quando aqui venho, sempre levo algo de bom pra dentro de mim, obrigada Carlos.

Beijos meu amigo.

Maria Bonfá disse...

querido que lindo! prendeu tanto a minha atenção que fiquei torcendo para ele não a aceitar de volta..um principe merece alguem que lhe de o devido valor..amei de paixão..sou sua fã.. beijão

Fátima disse...

Com essa integridade, não basta virar a página, é preciso rasgar em mil pedacinhos.

Muito linda sua descrição, podendo ser trazida para o mundo real sem medo de ser ficção
Abraço e bom fim de semana..

Bia Maia disse...

Nossa Carlos!

fantásticoo!

Bárbaro!

Amei tudo o que escreveu...e acima de tudo o AMOR PRÓPRIO!

É disto que o mundo precisa....de mais pessioas com amor próprio...para que existam mais relacionamentos maduros e com respeito!

ADOREI!

Um feliz final de semana!

beijos!

Bia

Barbara disse...

"Causo" bem resolvido.
ISSO é que não pode ser esquecido: a gente ama é com a própria chama, o próprio talento de se doar e esta mesma chama é o que nos alimenta toda a vida.
Não o outro ou a outra.
"Causo muito bem resolvido".

Solange Maia disse...

Carlos,

Muito obrigada pelas palavras de hoje, couberam em mim como luva...

Beijo amigo...
beijo...

ஜ♥_Karolina_♥ஜ disse...

Quando li soube que foi real pq é realmente muito tocante,muito sincero. Temos sempre q estar prontos para perdor nao é mesmo? Vira e mexe esbarramos com alguém q irá nos perdoar tbm. Muito obrigada pela oportunidade de ler esse texto.Amei.

Sonia Schmorantz disse...

Um lindo fim de semana para ti
abraço

~❤ ~º♥º ~Graciete ~º♥º~❤ ~ disse...

Amigo gostei bastante, e claro quem é que não se revê aqui, eu em algumas partia escala. Mas a melhor que já me aconteceu foi, pedir licença a um cão para passar. E não é que o animal se desviou mesmo, ainda por cima era um pastor alemão, devia de saber ler.
Beijinhos de luz em seu coração

Sandra Botelho disse...

Espero um dia poder ser convidada para uma noite de autógrafos de um amigo chamado Carlos Soares...
Porque suas histórias certamente seriam um Best Seller.
Bjos querido e tenha dias de paz!

Elaine Barnes disse...

Muito bom. A vida sempre nos coloca reencontros de coisas que ficaram mal entendidas. Realmente a postura de cada um foi de acordo com a vivência. "Quando um pé com unha encravada é pisado,dói em quem?"Para quem pisou e não sentiu a dor, um "desculpe-me" com pesar é mais fácil,muito mais,do que quem sentiu a dor horrível e latejou por muito tempo não é? Cristal quando quebra...Acho bonito e nobre o perdão,mas, daí a conviver com o perdoado é absolutamente desnecessário.
Amizade e confiança é tudo,sem isso,num dá a gente fica sempre lembrando da dor no pé. rs... Maravilha de texto. Montão de bjs e abraços